segunda-feira, 4 de julho de 2011

Nhô Bento e o Rosário de Capiá

"Quem condena como coisa errada o modo de falar ou a língua do jéca, revela-se curto de miolo." O autor desta frase, alheio às discussões recentes sobre a língua falada - essas sempre carregadas, ainda, em pleno sécilo 21, de muito preconceito - se referia a um ilustre poeta paulista, natural de São Sebastião. O gordão e bonachão, "um verdadeiro Nhô", como escreveu Monteiro Lobato, o autor da citação acima. Trata-se de Nhô Bento, ou José Bento de Oliveira, autor do livro de poesias Rosário de Capiá, editado em 1946. Entre 1902 e 1968, essa figura singular viveu e se consagrou um popular radialista. Mas sua grande contribuição à cultura caipira foram os 58 poemas deste livro, que se enfileiram formando o título da obra. Aliás, capiá é aquela sementinha branca que nasce do capim do brejo e que, furando-a com uma agulha, pode ser fiada num rosário. Tive o prazer e a sorte de, num frio final de tarde do início deste século, encontrar o livro num sebo próximo à praça da República e, ao abrir a primeira página, encontrar o autógrafo do autor, sem dedicatória. Tomei as dores e acreditei que era pra mim. Bom, eu é que não vou ficar aqui fiando conversa. Toca o poema do Nhô Bento!

Como tá deferente o São Pólo de agora!
Só se vê sobradão grande, que vai s'imbora...
Os tá de arranha céu, cheio de jinélinha,
que de noite parece o céu co'as istrelinha
cumbersando cuntente cos letrêro
que se acende e se apaga regatêro,
brincando de iscondê e dançando a catira,
pra nunca se isquecê do São Pólo caipira!

4 comentários:

Anônimo disse...

Te digo uma cosa procê:
Essas cunversinha de erutido
que vem pra mim, pra vosmecê
que é um dito pelo não dito
que nem parece fazê crecê
Que soa um berro de cabrito
das vês acho que num merece
esse comentário que cito:
poesia popular é prece
É nisso que eu aquerdito!

Pp

Cará Pinhé disse...

Sensacional! O melhor comentário do aniversário de cem posts! Grande Pepe!

Fonte Boa disse...

Eu tamém aquerdito
que a poesia popular é prece
que sobe ao céu.
Vai pedi ao Bom Jesuis
e a Nossa Sinhora da Bem Aparecida
que protege gente humirde
que mesmo sem sabê
expressa o que sente
nos singelo bersos que
os iruditos num sabe iscrevê.

Adoro o meu "Rosário de Capiá"

wilsonfiodideus disse...

Poeta é poeta. Fala daquilo que vê como todo mundo, mas de forma sensível, seja na escrita erudita ou popular. Estou viajando no meu " Rosário de Capiá" .